Preço de medicamentos deve subir cerca de 5% em março

– 17:32Publicado em: Medicina, Saúde

Segundo a Associação Pró-Genéricos, 20 mil itens, entre medicamentos antibióticos e remédios de uso contínuo com preço controlado pelo governo, sofrerão aumento de preço em março deste ano. O índice de 5%, calculado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), entra em vigor a partir de 31 de março. 

O que fazer com as constantes alterações nos preços de medicamentos?

O consumo de medicamentos nunca esteve tão alto. Pesquisas recentes da OMS (Organização Mundial de Saúde), mostram que mais de 15% da população mundial consome mais de 90% da produção farmacêutica, e em média 70%, do gasto em saúde, é destinado à medicação.  Mas o que fazer quando o reajuste dos preços de medicamentos está cada vez mais constante e a maior parte da população não possui acesso à saúde? Os medicamentos genéricos vêm, cada vez mais, ganhando força e se tornando um aliado de peso na decisão final do consumidor.

Atualmente, um medicamento genérico – que possui mesmo princípio ativo, na mesma dose e forma farmacêutica – chega a custar  quase 40% menos do que o medicamento de referência, dependendo do laboratório. Uma dica é pesquisar todas as marcas de genéricos, já que as diferenças de preços podem chegar até 951,69% entre os medicamentos genéricos. Segundo pesquisa do Procon, o medicamento Diclofenaco Sódico (50  mg, 20comprimidos) já foi encontrado em um estabelecimento por R$ 9,36 e em outro por R$ 0,89, uma diferença de R$ 8,47 entre os dois locais.

De acordo com o Ministério da Saúde, até 2010, o mercado produziu em média 2 bilhões de unidades de medicamentos, número que deve duplicar nos próximos anos, dado o aumento de genéricos no mercado, aumento de compras do governo e a recorrente utilização da farmácia popular.

Mas você sabe fazer uso correto das medicações prescritas? Entende os riscos do mau uso e da automedicação?  No Brasil, o uso inadequado de medicamentos já se tornou um problema de saúde pública: 40% dos pacientes que dão entrada em prontos-socorros com intoxicação são vítimas do mau uso de medicação. Especialistas recomendam a leitura da bula de medicamentos antes de iniciar qualquer tratamento medicamentoso.

A implementação da farmácia popular, que diminui o preço de medicamentos, reúne 5 mil farmácias e drogarias privadas conveniadas ao programa do governo, possibilitou ao consumidor comprar remédios mais baratos para os tratamentos que necessitam de medicação diária. Os descontos oferecidos no preço de remédios chegam até 90%. No site do programa, o consumidor pode obter mais informações, consultar o preço dos medicamentos e saber quais são as composições oferecidas pelo Governo Federal.

L99

Um site de variedades.

  • Página de exemplo
  • Enviar sua Postagem
  • Política de Privacidade
  • Termos de uso
  • Atividade
  • Membros
  • Registro
  • Ativação
Este é um site do grupo B20
Pular para a barra de ferramentas